De janeiro a abril, fabricantes emplacam 35,5 mil unidades, o maior volume para o período desde 2015.
A indústria de implementos rodoviários registrou crescimento de 45% das vendas no quadrimestre encerrado em abril, com o emplacamento de mais de 35,5 mil unidades. Os dados divulgados na quarta-feira, 8, pela Anfir, associação dos fabricantes, apontam que este volume é o maior para o período desde 2015, consolidando a recuperação do transporte de carga.
O presidente da entidade, Norbeto Fabris, comemora o desempenho do setor e lembra que o volume ainda está abaixo do nível do mercado no período pré-crise.
“O resultado deste ano é um bom alento para um setor que amargou três anos de crise, mas é importante termos os pés no chão porque ainda estamos em pleno ambiente de recuperação. Sem um crescimento forte e saudável da economia, não teremos a recuperação de todas as perdas do período de crise”, afirma o presidente da Anfir.
O executivo analisa que os dois segmentos da indústria de implementos – pesados e leves – ainda estão em desequilíbrio considerando seu desempenho histórico. “A relação entre os dois segmentos oscila tradicionalmente entre 1,5 a 2 produtos leves para cada implemento rodoviário pesado vendido”, explica.
No acumulado de janeiro a abril, os emplacamentos de pesados (reboques e semirreboques) somaram 19,5 mil unidades, enquanto os leves (carrocerias sobre chassis) totalizaram pouco mais de 16 mil.
“Os volumes estão muito próximos o que mostra claramente que parte da economia ainda não está reagindo”, atesta o presidente.

Fonte: Automotive Business – 09/05/2019